Hikitsuchi Sensei e Ueshiba O'Sensei

Hikitsuchi Michio Sensei era o instrutor chefe do Kumano Juku Dojo, da cidade de Shingu, Prefeitura de Wakayama, por 15 anos. Nasceu em 14 de julho de 1923, pequena cidade de Shingu, provincia de Kishu, situada na península de Kii, no seio de uma famila de descendência Samurai; porém, ficando órfão aos 7 anos de idade, passa a ser criado por sua avó. Esta senhora, tinha a maestria no manejo de naginata, e o inicia na prática marcial. Sua educação e treinamento foram rígidos, para trabalhar tanto o espirito como o corpo; o jovem devia dedicar-se plenamente aos exercícios corporais, visando amadurecê-lo e colocá-lo apto a enfrentar as adversidades, o mais cedo possível. Aos 9 anos de idade inicia a prática de Kendo, e, por anos, teria praticado Jujutsu, Kenjutsu, Jukendo, Iaido, Karetê-Do, Bojutsu; sempre sob os olhos de sua avó. Aos 14 anos de idade, em 1936 (lembrar que antigamente no Japão, o período de gestação contava como mais um ano na idade), o jovem é apresentado à Morihei Ueshiba Sensei, por sua avó, já que este era amigo dela; na época era necessário ter mais idade para treinar com o Mestre Ueshiba, porem ele abriu uma exceção para Michio. Michio se tornou discípulo de Morihei Ueshiba por 40 anos, recebendo do Mestre a permissão por escrito para transmitir a Técnica de Manejo do Bastão Longo (Masakatsu Bojutsu) e da Técnica do Manejo do Sabre (Choshokubai no ken). Mestre Hikitsuchi dedica grande parte de sua vida ao estudo da mitologia e tradições japonesas, além dos rituais de purificação (misogi, harai) assim como dos estudos de espiritualidade shintoísta, com suas orações. Quando mais velho, celebra cerimonias, utilizando um shaku, como fazia Mestre Ueshiba. Lembrar que o shaku é uma tradição do período de Nara, tido como um símbolo dos sacerdotes. Hikitsuchi Sensei decide, em 1949, dedicar-se apenas ao Budo do Mestre Ueshiba, ao Budo do Amor, como ele e o Fundador, assim designavam, abandonando todas as outras. Ele irá, a pedido do próprio Morihei Ueshiba, construir um dojo em Shingu; aonde registrará todas as explicações do Fundador durante suas aulas que ele professava em Shingu sobre cada dois meses, porque Hikitsuchi Sensei queria compreender tudo o que era dito por O'Sensei. O estudo do Kojiki, passou a ser primordial, quando Mestre Ueshiba dizia que era necessário estudá-lo para entender o Aikido. De acordo com Clint George, um dos primeiros discípulos de Mestre Hikitsuchi, que treinou em seu Dojo em Shingu por 15 anos a técnica denominada de "Shingu bojutsu" consistia de quatro níveis: • Ikkyo - estudo das formas fundamentais • Nikyo - estudo das formas, que explora o movimento circular • Sankyo - estudo das formas que explora a tridimensionalidade e o movimento esférico • yonkyo - Jiyuwaza - livre circulação de movimento, sem movimentos esteriotipados ou coreografados. Hikitsuchi impressionava os outros professores em Shingu por causa de sua capacidade de recitar quase textualmente os discursos de Ueshiba O'Sensei. Ele também tinha conhecimento extensivo do shintoísmo Norito (cantando) e dos ensinamentos espirituais do Kojiki; cuja reverência para com Morihei Ueshiba e sua mensagem, era total. Quando o Japão perdeu a guerra, o comando das tropas americanas de ocupação, proíbiram a prática de Artes Marciais em 1945, que só foram liberadas em 1951; o Aikido foi a primeira Arte a ser liberada, segundo Hikitsuchi Sensei, sendo que o primeiro local a ter o retorno da prática foi Kumano; isso por ser considerado um dos berços desta Arte Marcial por muitos.

Quando O'Sensei, ia visitar Shingu, ficava sempre junto de Michio Hikitsuchi, conversando sobre as divindades, sobre os livros da Tradição; o que seria o tema do inicio de todas as aulas; sempre usando uma linguagem derivada do shintoísmo antigo, expressa no dialeto da região da antiga Kishu, atual Wakayama. Um aspecto desta região, é que no passado, as três grandes montanhas que têm o nome de Kumano Sanzan, tem uma lenda que essas montanhas foram a morada de três deuses e há três grandes santuários: o Kumano Hongu Taisha, o Kumano no Nachi e o Hayatama Jinja em Shingu; sendo que nos três santuários se reverencia Susanoo no kami ou Takebayashi, o irmão de Amatersu Omikami. Ueshiba O'Sensei, considerava de grande importância o estudo dos nomes das divindades, pois eram recitados por ele em todas as suas invocações, o que resultou na prática do Kototama, já que o nome de cada kami teria uma grande ressonância no ambiente em que era entoado. O Fundador afirmava que praticar o Kototama era praticar Aikido, já que os sons entoados do Kototama, atuariam sobre o corpo, ativando o fluxo energético. O'Sensei gostava muito da região do Dojo de Hikitsuchi Sensei, pois embora nascido em Tanabe, tem um fato que liga seu nascimento à Kumano: seus pais, só tinham tido três filhas meninas, e era um grande desejo da familia ter um filho homem. Foi então, que o senhor Yoroku Ueshiba fez uma peregrinação ao Grande Santuário Kumano Hongu e ficou orando por 21 dias. Logo após este fato, a senhora Ueshiba deu a luz ao primeiro filho homem, em 14 de dezembro de 1883. Quando no Dojo de Shingu, o Fundador falava com seu discipulo Michio: "Eu sou a criança enviada pelo kami de Kumano"; ou ainda: "Aikido é a manifestação do Sopro Divino das divindades de Kumano" O Fundador visitava Shingu toda vez que a oportunidade surgia, sempre instruindo e guiando Michio Hikitsuchi, tanto no Kumano Juku Dojo como na sua espiritualidade; em troca este se dedicou de coração a Ueshiba Sensei, levando-o a orar centenas de vezes no Grande Santuário Kumano Hongu. É relatado, por Mestre Hikitsuchi, que O'Sensei ia na cascata próxima do Santuário de Kumano no Nachi, para ficar contemplando e para rituais de Misogi. Em janeiro de 1969, três meses antes de sua morte, Mestre Ueshiba faz sua última visita ao Dojo de Shingu, quando interrompe uma aula, e diz a Hikitsuchi Sensei, em frente aos praticantes, segundo é dito em vários artigos: "Eu te dei tudo Michio San. Hoje eu lhe dou o 10º dan." O Fundador disse que a partir daquele instante, Hikitsuchi Sensei devia apresentar-se como quem recebeu diretamente o Décimo Dan do Mestre Ueshiba. Hikitsuchi-Sensei, após a morte de Morihei Ueshiba, considerou que sua missão era levar a palavra do Fundador ao mundo; foi por isso que ele foi para a França em 1984. Suas aulas e seminários, eram muito claros graças às suas explicações, apresentando as técnicas simples com uma energia bastante surpreendente e uma alta precisão. Demonstrava os princípios do Fundador, fazendo questão de recitar as orações todas as manhãs antes da aula começar, diante da foto do Fundador, e parecia purificar o lugar da prática, com tais exercícios como Shinkon Kishin no Ho , que dizia que o método era para acalmar a alma e voltar-nos para Deus; o que era muito conhecido de quem praticava Aikido, em parte, com exercícios de Torifune e Furotama. Mestre Michio Hikitsuchi, faleceu em 02 de fevereiro de 2004, ficando como instrutor chefe do Kumano Juku Dojo participando das aulas, até o final dos seus dias. Sempre fez questão de manter viva às palavras do Fundador de "ensinar Aikido era certamente à sua maneira, uma forma de aliviar o sofrimento das pessoas, pois o Aikido foi criado para o mundo inteiro se tornar uma grande família e que, essa utopia deve penetrar profundamente no coração dos seres humanos." Termino com um ensinamento de Mestre Hikitsuchi: " O Verdadeiro Aikido acontece em um instante, no instante em que ele pensa em me atacar, ele é levado para um lugar aonde ele próprio é atingido. No momento em que ele pensa em me atacar, a questão é decidida".


Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo